segunda-feira, 22 de fevereiro de 2010

Campos na busca por um novo PT

No último dia 18, Eduardo Peixoto se tornou o novo presidente do PT de Campos, prometendo unificar as tendências internas do partido e construir um projeto alternativo para a cidade. Certamente, estes são alguns dos desafios para superar uma história marcada por fracassos vergonhosos no que se refere às estratégias eleitorais, com alianças e participações em governos de caráter duvidoso, como também em relação à pouca expressividade do partido na vida política da cidade. Porém, ambos, embora difíceis, valerão de muito pouco, se o partido não for capaz de se reinventar, trazer novos quadros e se tornar mais robusto.

Com isso quero dizer que, as forças internas do partido, mesmo que unidas, ainda são poucas para sustentar um projeto genuinamente alternativo para a cidade, por isso o PT precisa voltar a sua tradição de conquistar e trazer para o partido os setores da sociedade capazes de sustentar um projeto genuinamente alternativo para a cidade. Embora eu também não saiba qual é o melhor caminho para alcançar tal objetivo, acredito que a formulação de um discurso claro, com um público alvo claro, possa ser um bom começo. O que é mais importante num projeto alternativo para a cidade? Para quem é este projeto (quais classes)? Enfim, quem é e o que é o PT de Campos?

Com essas perguntas, o blog “Outros Campos” deseja ao Eduardo Peixoto e a nova diretoria muita sorte e sucesso nesta nova empreitada, que esperamos ser uma espécie de “re-fundação” do partido na cidade.

19 comentários:

Anônimo disse...

Vcs também estão esperando pelo coelhinho da páscoa? A páscoa ta chegando. . . aiaiai

Anônimo disse...

O PT campista nada mais é do que um espelho do PT Estadual e Nacional, imagine só que no RJ apesar de ter possibilidades de lançamento de candidatura própria, o PT optou por seguir juntinho com Juninho Play Boy, já nacionalmente falando, tivemos a denúncia de mensalão, quebra de sigilo bancário e, finalmente, uma aliança com o PMDB, partido de índole predadora e por demais conhecido da sociedade. Qual o resultado de tudo isto??? Quem viver verá.

Gustavo Carvalho disse...

Mais uma vez o blog Outros Campos levanta um debate decisivo para a vida política da cidade. Tomando como referência o compromisso público de Eduardo Peixoto e do novo diretório municipal do PT, podemos ter as melhores expectativas. Contudo, isso não é suficiente. Devemos cobrar da nova direção e do mandato da vereadora Odisséia, além de participar de todos os debates (como nos seminários que devem ser realizados). Agora Eduardo está com a bola...

Brand Arenari disse...

Gustavo, acredito que, a ideia de organizar seminarios, é algo fundamental para expansao do partido e para um diálogo mais aberto com a populacao.

Anônimo disse...

O ex-ministro e deputado cassado José Dirceu recebeu pelo menos R$ 620 mil do principal grupo empresarial que será beneficiado caso a Telebrás seja reativada, como promete o governo, informa a reportagem de Marcio Aith e Julio Wiziack publicada nesta terça-feira pela Folha (íntegra disponível para assinantes do jornal ou do UOL).

Ações da Telebrás sobem 35.000% no governo Lula

O dinheiro foi pago entre 2007 e 2009 pelo empresário Nelson dos Santos, dono da Star Overseas, sediada nas Ilhas Virgens Britânicas. Em 2005, Santos havia comprado participação de 49% na empresa Eletronet pelo valor simbólico de R$ 1.

Praticamente falida, a Eletronet era dona de 16.000 km de cabos de fibra óptica ligando 18 Estados, o que não cobria suas dívidas, estimadas em R$ 800 milhões.

Após Santos contratar Dirceu, o governo decidiu usar as fibras ópticas da Eletronet para reativar a Telebrás e arcar sozinho com a caução judicial necessária para resgatar a rede, hoje em poder dos credores. Estima-se que o negócio renda ao empresário R$ 200 milhões.

Segundo Santos, o dinheiro pago a Dirceu não se destinou a lobby. O ex-ministro não quis comentar.

http://www1.folha.uol.com.br/folha/dinheiro/ult91u697597.shtml

douglas disse...

Caro Brand,

Texto preciso.

Creio que há possibilidades se desenhando no horizonte.

O surgimento do núcleo de base Lenilson Chavez, a reaproximação do presidente Eduardo Peixoto e da vereadora Odisséia dos setores que estavam afastados do partido é uma sinalização nesse sentido.

Veja que o primordial nesse momento é a reconstrução de um canal de interlocução que fortaleça a disposição de colocar o PT como uma alternativa viável de poder na região, sem desconsiderar um amplo diálogo com outras forças, desde que o marco desse novo campo político seja a superação dos modelos já desgastados.

Não tenho dúvidas que à medida que esse processo se fortelecer dentro do PT, a sociedade reconhecerá nele a competência para funcionar como alternativa, como aliás já fez a nível nacional.

Um abraço, e contamos com vocês para tanto.

nucleolenilsonchaves disse...

Caros blogueiros,

O Núcleo de Base Lenilson Chaves, do PT/Campos apresenta seu blog: blogdonucleo.blogspot.com/ com a pretensão de contribuir na construção desse PT que queremos.

Espero vocês por lá.

Brand Arenari disse...

Eu convido aos amigos anonimos que postaram estes comentários, iniciarmos um debate sobre “o que é Corrupção?”, “qual o papel dela na vida política?” e “ qual é o partido menos corrupto do Brasil?”.
Espero que vcs tenham capacidade e coragem de aceitar o meu convite. Porém, gostaria de informá-los que denúncia se faz no ministério público, ou em um jornal sei lá, numa esfera de debate, como é aqui, esperamos mais que denúncias, esperamos argumentos e idéias sobre a política.
A meu ver, esta tática denuncista, além de ser covarde, empobrece o debate político. Em geral, é um joguinho baixo de quem não tem idéias sobre o mundo da política.
Para iniciar o debate eu digo que: reduzir a mundo da política ao tema da corrupção é uma das formas mais eficazes de se neutralizar o debate político.

Brand Arenari disse...

Caro Douglas,
Tenha a certeza que nós do blog estaremos juntos nesta empreitada.
E eu concordo que temos que ampliar essa proposta para outros partidos e setores progressistas fora do PT.

Abraço.

Dever Cumprido disse...

PELO QUE ESTOU VENDO TEM UMA GALERA RATIFICANDO O Q EUEU DIZIA NOS COMENTÁRIOS DA MATERIA “VEREADORA COM SÍNDROME DE SENADORA DA REPUBRICA”, EDUARDO, SERIA CAPAZ DE UNIR O PARTIDO E NÃO UNIFICAR AS TENDÊNCIAS COMO ACREDITAM ALGUNS, ATÉ PORQUE ISSO É IMPOSSIVEL. MAIS É PRA ISSO QUE SE FAZ O DEBATE, PARA SE PERSEGUIR A UTOPIA.
UM BOM DESEMPENHO NO PT DE CAMPOS CONTAGIRIA TODO PARTIDO NA REGIÃO. NÓS OS MILITANTES DO NOROESTE PRECISAMOS CONSTRUIR JUNTOS COM OS COMPANHEIROS DE CAMPOS UMA ALTERNATIVA, FORTE E SÓLIDA PARA QUEM SABE EM 2014 TERMOS UMA FORTE CANDIDATURA A CAMARA FEDERAL E A ALERJ.
APÓS AS ELEIÇÕES DE 2008 COMEÇOU UMA ONDA DE QUE A REGIÃO ONDE O PARTIDO MAIS CRESCEU FOI NO NOROESTE, LEDO ENGANO OU MELHOR VITÓRIA DE PIRRO. DOS 5 VICE PREFEITOS ELEITOS, DOIS TEM ATUAÇÃO FIRME: CHICO DA SAÚDE DE NATIVIDADE E LÉO COUTINHO DE PORCIÚNCULA; UM TEM UMA ATUAÇÃO RELATIVA, ATÉ PELO SEU ISOLAMENTO LÁ NO CANTO EM VARRE SAI, É O MEU COMPANEIRO AMANCIO E OS OUTROS DOIS NÃO SABEM A QUE VIERAM, VIVEM MAIS PERDIDOS QUE CEGO EM TIROTEIO O JOSÉ MARIA SANHAÇÚ DE LAJE DO MURIAÉ E O DR. ADELSON DE BOM JESUS DO ITABAPOANA, QUE APÓS ELEITO SUMIU DA CENA POLITICA E NEM É VISTO NA CIDADE.
DOS NOVE VEREADORES ELEITOS A GRANDE MAIORIA É FIRME, PORÉM ISOLADOS, NÃO HÁ NENHUMA AÇÃO REGIONAL DE CONTRUÇÃO DE UNIDADE PARTIDARIA, TANTO É QUE O NOSSO VEREADOR DE ITALVA O MARQUINHOS FOI COMPRADO PELA FAMÍLIA PICIANI, PARA QUEM VAI FAZER CAMPANHA. E NEM DE EXPULSÁ-LO O PT TEM CORAGEM.
COMO VEMOS O DUDU VAI CONTRUIR A UNIDADE NECESSÁRIA EM CAMPOS E JUNTOS VAMOS ESTENDER A TENDA PARA CÁ.

douglas da mata disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
douglas da mata disse...

Caro Paulo,

Estamos juntos nessa jornada de unificação e ampliação de nossas possibilidades no Norte-Noroeste.

Os laços históricos já temos, resta construir os laços da ação.

Um abraço.

Contamos com sua visita lá no blog do nilsinho.

Roberto Torres disse...

Estaremos presentes no blog do núcleo, certamente.

abs

Anônimo disse...

E lá se vão todos novamente acreditar que o voto vai mudar alguma coisa...todos felizes, babando que nem gado pra apertar o botão no dia da eleição.

O povinho inocente!

E com argumentos que fulano é o "menos pior", o partido tal é "menos corrupto", etc, etc...

Santa babaquice... se fossem analfabetos não diria nada, mas fazendo mestrado e doutorado? Sinal que as universidade do mundo vão mal das pernas...

O Capeta

douglas da mata disse...

Maus tempos.

Antigamente, até o capeta parecia mais inteligente.

Vejam só o que sobrou.

Isso não é capeta, é no máximo um sub-sub-sub chefe de divisão inferior que sentou na mesa do "chefe".

Meus protestos ao reino das profundezas. Mandem um capeta inteligente, faz favor.

Brand Arenari disse...

Tem gente que acha que mestrado e doutorado faz alguém saber mais de política.

Tem gente que acredita que o mundo muda sem política.

Tem gente que entendeu que nós dizemos aqui que política é voto.

E eu é que sou o inocente. . . ahahaha

Gustavo disse...

Dificilmente o PT - Campos sairá do estágio que se encontra e é simples dizer o motivo. Ele é um partido de quadros respeitados, intelectuais, partido que está no controle de diversos sindicatos na cidade. Porém sua soberba é tão grande que o faz ser um partido para dentro. E não operacionalizador, um partido disposto a ir para a rua, se expor, ir à luta, por se achar tão superior. Não digo ir a rua representantes de uma ou outra categoria do partido, mas “o partido como um todo”.
Quanto à soberba, eu mesmo pude comprovar pessoalmente no Ato Público pelos concursados 2008 da Educação, onde havia presença de militantes do PT, PCdoB e PCB.

douglas da mata disse...

Gustavo,

Permita-me discordar:

Não há predominância de intelectuas no PT, e ainda que houvesse, isso não é condição para excluir uma militância partidária em qualquer instância: na rua, nos grotões, nas instituições ou sociedade civl.

Esse dilema que você aprasenta, portanto, para mim é falso.

Um partido que se proponha a apresentar alternativas de poder, que superem esse modelo que já deu o que tinha de dar, pressupõe a união de todos os setores: intelectuais, povo(seja lá o que isso queira dizer), sindicatos, etc, etc.

O seu diagnóstico pode ser aproveitado, em parte, ao denunciar a ausência de uma vida política na cidade que atraia a população para debater os temas que são relevantes a ela(ou pelo menos deveriam).

Nenhum partido ou agremiação consegue fazer isso hoje, em Campos, e não só o PT.

A não ser que você considere "fazer política na rua" levar claques profissionalizadas ou estabelecer laços de cooptação pelo bolso.

O PT de Campos tem grandes desafios, e convido a todos a enfrentá-los, pois o sucesso do PT é, em grande parte, bom para a sociedade(veja o caso do Lula).

Mas vaticinar o fracasso é revelar uma "síndrome de cassandra".

A pergunta é: O PT não é capaz, ou você não quer que seja?

Um abraço.

douglas da mata disse...

PS:

Quanto ao evento em si, resta lembrar que era uma mobilização de sindicato de classe, portanto, a presença exigida era da base sindical e não de militantes, até porque, essa presença pode sugerir um aparelhamento desnecessário e indesejável.

Mas a presença institucional do PT estava lá, personificado na vereadora Odisséia, como tem que ser.

Qualquer outra intervenção é campanha fora de ora.

Um abraço.