domingo, 17 de agosto de 2008

Maria Fumaça, Trem de Ferro?



É com grande prazer que divulgo aqui um vídeo em primeira mão, ao menos no mundo dos blogs, produzido pelo colega Gerson Tavares do Carmo, mestre em Cognição e Linguagem e doutorando em Sociologia Política no CCH/UENF. O vídeo em questão é de 2001 mas ainda não havia sido disponibilizado no You Tube, tarefa que realizei há alguns dias.

Trata-se de um curta metragem com quase 06 minutos de duração que nos apresenta, sob o inconfundível compasso do “Trenzinho do Caipira” do mestre Heitor Villa-Lobos, um tema extremamente interessante e complexo. Gerson trabalhou particularmente com o conceito de “memória” em sua dissertação e buscou se aventurar especificamente na memória dos Ferroviários que atuavam na Estrada de Ferro de Cantagalo.

Como documentário demonstra influências do aparentamente inesgotável “Nós que aqui estamos por vós esperamos”, filme de 1998 produzido pelo intrépido Marcelo Masagão. A influência é perceptível pela predominância em P/B do curta de Gérson e pelo estilo, com frases curtas mescladas em fotografias, visando conferir uma outra concepção de movimento ao que concebemos como dinâmica cinematográfica “padrão” hollywoodiana. Todavia além deste tipo de apresentação de documentário o curta também é entremeado por falas dos sobreviventes da Ferrovia, demonstrando evidente emoção na sua forma de lidar com a máquina.

Para os familiarizados com o conceito de “reificação” o documentário ilustra bem, nas falas dos personagens, este fenômeno tão moderno.

Dentre as grandes questões nacionais ainda não suficientemente debatidas o trabalho de Gerson também partilha de uma concepção determinada de desenvolvimento. O problema da “disputa por memória” é entremeada por questões políticas. E a tônica aqui é também recolocar em questão a nossa opção para sermos um país rodoviário, justamente com todos os produtos negativos (sociais e econômicos) que possam advir disto.

Por essas e outras, além de também destacar esse tipo específico da categoria da classe trabalhadora brasileira que teve importante participação neste processo de nossa formação de classe, o curta metragem de Gerson é interessante.

Bom filme!

4 comentários:

Artur Perrusi disse...

Pessoal,

faço parte do Cazzo (blog parecido com o de vocês). Só quero dar o parabéns pelo blog. Valeu pela iniciativa! Passarei sempre aqui. Abração.

George Gomes Coutinho disse...

Obrigado Artur,

Volte sempre que desejar e seja bem vindo.

Abçs

Anônimo disse...

Vou aproveitar para dar uma outra dica:

O CORTE, do Costa Gravas, vai ser exibido hoje, 20/08, na 4ª Mostra de Cinema da Faculdade de Medicina de Campos às 18h, com entrada franca e aberta ao público em geral.

Como em todos os dias (vai até 22/8) haverá debate ao final da exibição. Os debatedores de hoje serão Aristide Sofiati, Sérgio Diniz e Jair Araújo.

A programação tem ainda:

21/08 - O CHEIRO DO RALO, comédia dirigida por Heitor Dhalia e protagonizada por Selton Mello. Debatedores: Odila Mansur, Renato Moreto e Aluísio Barbosa;

22/08 – UMA RELAÇÃO PORNOGRÁFICA, do diretor belga Frédéric Fonteyne, com Nathalie Baye e Sergi Lopez. Os debatedores serão: Lucia Talabi, Paulo Pinho e Vera Marques.

Agora é só para dar água na boca: A LULA E A BALEIA foi o filme de segunda feira e ontem foi a vez do fantástico A VIDA DOS OUTROS, com Marcelo Lessa, Roberto Carvalho Filho e Avelino Ferreira, como debatedores.

Vale a pena conferir e participar.

Elizabeth Gama

Anônimo disse...

A 4ª Mostra de Cinema da Faculdade de Medicina de Campos, está sendo realizada no auditório Dr. Jair Araujo Jr., no prédio da faculdade, a partir das 18h, com entrada franca e aberta ao público em geral.