terça-feira, 3 de fevereiro de 2009

A convenção das Bruxas


Na sugestiva data da próxima sexta-feira treze, haverá uma reunião do diretório do PT de Campos. A receita do dia a ser preparada no caldeirão, ou melhor, a pauta da reunião, como foi anunciada pelo Blogueiro Félix Manhaes, será a discussão da participação de petistas nas pastas da EMHAB e Fundação Zumbi dos Palmares. No entanto, pelas farpas lançadas nos blogs e em jornais locais parece que a guerra vai ser muito maior, na qual se pergunta quem será cozido no caldeirão da noite de sexta-feira treze, ou mesmo se a festa das bruxas se tornará um julgamento da(s) bruxa(s). Certamente estes são os interesses em jogo para aqueles que disputam o poder no partido, mas por outro lado, a sugestiva data pode ganhar outro significado para o grupo de militantes distantes, simpatizantes ou quase-simpatizantes do PT ou tão somente aqueles que vislumbrem alguma alternativa de mudança, mesmo que isto se mostre muito distante. A exposição que o partido vem tendo nas últimas semanas na imprensa local, reavivando o interesse nele, e o convite do Félix Manhaes para que não membros do partido participem da reunião, podem transformar a reunião num momento de virada em que as bases para uma refundação simbólica do partido aconteçam.

3 comentários:

Xacal disse...

Caro Roberto,

Bem sabes do apreço que nutro por esse espaço...

Talvez por isso tenha me dedicado a publicar aqui minhas impressões sobre esse warlspugnat(corrija a grafia, por favor)...

Quis afastar essa análise da "prisão" que envolve o personagem xacal no blog a trolha...

Tenho mais de 20 anos de pt...
A minha maneira, vivenciei a transformação do pt em alternativa e realidade de governo...

As disputas menores, os lapsos éticos sempre existiram, é verdade, com mais ou menos intensidade...

Mas um fato é inegável: sempre houve, mesmo que pálida, uma tentativa de separar partido e governo...

Em Campos dos G., o primeiro passo foi acabar com essa tentativa de distinção...o próximo passo, vivemos hoje: o vale tudo para ser governo, qualquer que seja ele...

A incompetência em criar canais de comunicação com a militância, idem...Sempre existiu...E talvez possamos aqui diagnosticar uma relação causa-efeito: quanto menos acesso a informação, menor a transparência dos atos, e maior a possibilidade de desvios de conduta...

Já dissemos todos sobre as dificuldades em fazer política em um cenário dominado pelo nefasto clã dos napoleões da lapa...

O problema, Roberto, ou pelo menos, uma das faces do problema, é que o ex-pt perdeu sua capacidade de dialogar entre si...

Não há interlocução possível, e não porque A ou B seja mais ou menos culpado...

Essa impossibilidade de conversa é fruto da desprezo que a parte majoritária do ex-pt destina ao debate...

Não acreditam na política quantitativa, e sim apenas no aspecto numérico de seu exercício...

Lógico, não sejamos ingênuos...quem detém "as garrafinhas" pode e deve fazer valer sua "maioria"...

No entanto, uma "maioria" construída pela "tratoragem" pura e simples já demonstrou seus limites...

É uma vitória de pirro, que afasta os minoritários,e deslegitima o resultado da disputa...

Aí então temos: de uma lado, vencedores com nada como prêmio, e derrotados que se negam a cumprir o ritual da democracia interna, que alegam não existir...

Sinceramente, não vejo outra possibilidade senão a autodissolução da atual direção, a recomposição com nomes de consenso, e marcar um seminário de uma semana para discutir temas de políticas públicas, partido e sociedade, como forma de fazer uma catarse coletiva...retirar a discussão do campo pragmático empobrecido, e voltar a pensar idéias para essa cidade...

Pode parecer loucura, e talvez seja...

Eu confesso: tô quase no limite da desfiliação...

Aspásio Salvador disse...

O PT de Campos é o PMDB nacional desprovido de capilaridade eleitoral e inteligência.

Se antes o Garotinho os apelidou de boquinhas, agora temos os "tetinhas" do próprio Garotinho.

Uma perguntinha básica: quando um partido assume o governo, oferece em troca o apoio eleitoral que tiveram (traduzidos em cadeiras), se o PT de Campos não tem votos, o que será que darão?

Aspásio Salvador

Roberto Torres disse...

Caro Xacal,

a muito tempo que nao cumpro com minha obrigacoes de filiado, e fico muito feliz em saber que o PT ainda conta com quadros de seu porte... e espero que ainda continue contando.Com certeza o peso da militancia de longa data, com o desejo e a corajem de propor esta transformacao radical nos rumos do partido, vai ser decisivo. Espero que outros quadros também pensem assim e nao busquem tapar o sol com a peneira. Concordo plenamente com voce que somente a destituicao da atual direitoria pode permitir o PT voltar a ser um partido decente. Seria um gesto de humildade muito construtivo se eles próprios reconhecessem o curriculo de cagadas e pedissem licenca... mas, claro, nao é bem assim... Também acho indispensável que o Partido almeje ser um espaco de catarse coletiva, como voce disse, onde o pragmatismo tenha sentido na atividade política criticar a sociedade para além do que é a política oficial, onde se tenha prazer em constuir um ambiente inteligente e combativo no campo das proposicoes e disputas ideológicas...

Infelizmente eu nao poderei estar na Reuniao, mas Brand estará lá e tentará construir com voce algo que possa contribuir para reinventar o PT de Campos.