domingo, 26 de outubro de 2008

Espinosa - Sobre as instituições pós eleições

Melancolicamente cabe uma breve reflexão aqui relacionada a Espinosa (1632-1677) para o momento pós eleições em Campos dos Goytacazes: "(O) Estado cuja segurança e liberdade dependam das virtudes privadas dos governantes está fadado à ruína, pois o essencial se encontra na qualidade das instituições".

Esta síntese foi elaborada pela Filósofa Marilena Chauí e está no livro recém lançado "Corrupção: Ensaios e Críticas" (Edufmg) organizado por Avritzer, Bignotto, Guimarães e Starling. Sugestivo pois ilustra somente o tamanho do desafio que teremos aqui enquanto sociedade civil nos próximos 04 anos. A despeito do resultado final.

8 comentários:

Anônimo disse...

Faltando menos de uma hora para o fechamento das urnas, o resultado, qualquer que seja já está sacramentado. E o ritual democrático foi cumprido, ao que parece sem maiores problemas.
Está na hora de curarmos as feridas abertas e superarmos as nossas frustrações, por a cidade não ter tido a sorte de ter melhores candidatos na disputa pela prefeitura. Não importa se votamos em um dos candidatos, se anulamos o voto ou se até mesmo nos abstemos de votar. A partir das 17 horas teremos um prefeito eleito democraticamente. E todos nós devemos acatar a decisão democrática da maioria. Porém, temos a obrigação democrática de fiscalizar e exigir transparência do futuro governo municipal, para que não se repita os erros do governo atual e dos passados, onde a gestão da coisa pública pecava pela falta de transparência.
Eu proponho, que a rede de blog’s, inicie uma campanha exigindo que o novo governo crie instrumentos que possibilitem a transparência de seus atos, em particular os financeiros.
Para iniciar a discussão, proponho que no site da prefeitura, seja divulgado e atualizado diariamente, de forma que qualquer leigo, entenda os demonstrativos das contas de todos os órgãos da prefeitura ( gabinete do prefeito, secretarias, fundações, empresas publicas, etc,), além das entradas dos royalties e sua utilização. Além de mensalmente, publicar os convênios assinados, naquele mês e as verbas liberadas, com as respectivas prestações de contas das entidades que receberam verbas públicas municipais.
Defendo também que seja publicado no site da prefeitura, a evolução patrimonial de todos os ocupantes de cargos (DAS) no governo, abrangendo um período de vinte anos, porque certamente, muitos dos novos ocupantes dos cargos, já estão na vida publica a muitos anos. E o demonstrativo de seu patrimônio, em um período mais longo, demonstrará como ele se portou quando ocupou um cargo público. Tenho certeza que se isso for feito, muita gente vai desistir de voltar a ocupar um cargo público.
Como já disse, anteriormente, estou propondo a sociedade campista, e em particular os blogueiros, que se inicie uma discussão prepositiva , para que se pressione o futuro governo a criar instrumento que de publicidade e transparência aos seus atos e governo.
Acredito que esse é um dos vários caminhos que poderemos seguir nesse período pós eleitoral.
Qual é a opinião de vocês?

Anônimo disse...

Concordo com o anônimo. Se não somos capazes de viabilizar uma candidatura com possibilidades de conquistar o poder via votos, que pelo menos sejamos capazes de agir como sociedade civil ativa.

George Gomes Coutinho disse...

Bem, os dois candidatos não mantém um histórico de aproximação de fato com a sociedade civil que não seja pela via da cooptação.

De toda forma possivelmente não lidarão muito bem com movimentos contestatórios, principalmente se a marca autocrática de Rosinha se colocar sobre a prefeitura.

Minha opinião?

Este ano tivemos três bons exemplos de atuação política que podem redundar em outras gramáticas de atuação no espaço público:

a) O movimento "chega de palhaçada";

b) O fortalecimento dos blogs;

c) O fórum sobre eleições e proposições ocorrido na uenf sob responsabilidade do professor Hamilton Garcia

Se for possível fortalecer estes três movimentos, de forma a aglutinarem o maior número possível de adeptos em uma via propositiva, robusta, não maniqueísta e transclassista.. Bem... Quem sabe em 04 anos não tenhamos a possibilidade de modificarmos estruturalmente as instituições locais?

De toda forma, neste momento, a despeito do resultado, permaneço cético.

Esta é minha leitura dos fatos. Não é necessariamente compartilhada pelos outros colegas aqui do Outros Campos.

Anônimo disse...

Concordo com o George.

No entanto, ao imaginar como seria isso, o desânimo toma conta.

Mobilizar pessoas, correr risco de vida ou de levar uma surra com paulada e spray de pimenta...

E no final de tudo, perder as eleições, que infelizmente são decididas em lugares que eu não sei nem pronunciar o nome, ou que qualquer um de nós talvez nunca tenhamos pisado. Para tais pessoas, só vale mesmo o pão e circo...

Mudando de assunto, devo registrar a minha profunda decepção com o blog do Roberto e sua campanha escancarada a favor da candidata rosa.

Abraços e aguardo novidades aqui no Outros Campos...

George Gomes Coutinho disse...

desculpe caro anônimo...

Infelizmente o "outros campos" é só o nome do blog.

Neste momento podemos dizer, como fez o Roberto Dutra posts atrás, que estamos nos "mesmos Campos".

Anônimo disse...

Caros,
Sempre fui um leitor anônimo e silencioso do blog. Mas agora resolvi fazer um pergunta singela.

Há esperança ?

Pergunto isso pois tenho absoluta certeza que haverá um novo ciclo de exploração da ignorância de nosso povo, visando a perpetuação no poder e os lucros provenientes do petróleo.

Dito isto, pergunto novamente: Há esperança ?

Sou totalmente leigo nos componentes teóricos que poderiam definir o nosso panorama político atual. Gostaria que um de vocês escrevesse algo sobre o assunto.

Muito obrigado e continuarei com minha leitura assídua do blog.

Abraços melancólicos.

Roberto Torres disse...

Caro anonimo, a única esperanca que pode haver contra a ignorancia e o obscurantismo é aproveitar os espacos abertos à crítica e à discussao de todas as questoes e temas que, ficando em silencio, alimentam as trevas.

Xacal disse...

Bons amigos,

Aqui no pântano goitacá, e esperança é a última que morre, mas é a primeira que adoece...

Bom, quanto a mobilização, eu concordo...

Temos que criar uma instância orgânica de atuação política, e o seminário do Hamilton já deu o pontapé inicial...

No entanto, não creio que esse governo vá "dividir" sua agenda com a sociedade civil...

Essa não é a essência do populismo...

Devemos mobilizar, e ganhar visibilidade, aí sim, eles sentam para negociar...